terça-feira, 24 de setembro de 2013

"Dando uma Força" (Dicas para o Ministério de Adolescentes) - Parte 2 (21-40)



“DaNdO uMa FoRçA”
(Dicas para o Ministério de Adolescentes) - Parte 2 (21-40)

Olá, mês passado começamos a postar algumas dicas que podem ser úteis ao seu ministério de adolescentes, aqui seguem mais outras:

21 – Nas reuniões, procure sempre ser o primeiro a chegar e o último a sair, assim poderá recepcionar os adolescentes e seus pais, quando eles comparecerem.
22 – Procure ter também seus momentos de lazer e descanso, principalmente após períodos de pico nos trabalhos, cuidado com o estresse ministerial e físico.
23 – Que tal visitar algumas escolas da vizinhança e levar convites para os adolescentes comparecerem nas reuniões do seu grupo e nos cultos da igreja? Faça convites criativos e prepare uma reunião com um tema chamativo, nela os adolescentes de seu grupo podem apresentar seus testemunhos, peças evangelísticas, louvor etc.
24 – Quando desenvolver metas realistas e expectativas elevadas não confie em resultados imediatos para determinar o sucesso ou fracasso. A colheita é o fim dos tempos, e não no final da sua reunião. Os resultados reais devem vir mais tarde. Muitas vezes, a longo prazo. Mesmo assim, sempre faça uma avaliação após cada trabalho.
25 – Interaja com outros líderes de adolescentes, saiam juntos e procurem trocar ideias e experiências...
26 - Quando fizer o planejamento das atividades para o seu grupo de adolescentes, considere o dia e horário em que eles estão mais disponíveis. Pesquise e veja o que melhor se adequa à sua situação, geralmente usamos a tarde dos sábados das 15h-17h.
27 – Nunca use um filme que você não tenha visto e nem convide um preletor que não conheça ou não tenha recomendação confiável. Seus adolescentes não são cobaias! Evite problemas com isso!
28 - Procure conhecer os pais de seus alunos.
29 - Tire um tempo para ler diferentes livros publicados recentemente a cada ano. Tente ler um livro sobre o ministério de adolescentes ou jovens, um livro sobre gestão de tempo e projetos, pode também incluir na lista até mesmo um bom romance e clássicos, porque não?
30 - Encontre maneiras positivas através das quais os alunos se envolvam na vida da Igreja, não só na vida do grupo de adolescentes. Faça com que eles interajam com outros ministérios, como de crianças, jovens, adultos, serviço social etc. Evite criar sua “própria elite”.
31 – Sorria, seja alegre, com equilíbrio!
32 – Dependendo do tamanho do seu grupo, procure visitar cada um deles pelo menos uma vez por semestre. Seja observador e assim procure conhecê-los melhor.
33 – Planeje pelo menos uma vez ao ano, um acampamento e também um retiro de capacitação e intimidade espiritual.
34 – Deixe que o adolescente seja adolescente. Não espere dele uma atitude de jovem ou adulto, não maximize nem pra mais e nem pra menos, conheça e compreenda as características de cada um deles.
35 – Não cancele uma reunião ou evento só porque não teve um número maior de presentes. Não fique se lamentando diante deles. Ajuste os planos, mas não os envie para casa. Isso os desvaloriza e traz sérias repercussões.
36 – Sempre que possível, ouça as músicas que seu grupo ouve. Isso o manterá atualizado e também em condições de orientá-los melhor sobre suas escolhas. Discuta sobre música de uma forma positiva com seus alunos periodicamente.
37 – Muitos não atentam para isso, mas faça um curso de primeiros socorros. Encoraje sua equipe e até adolescentes para fazer também. 
38 - Mantenha um arquivo de referência em caso de aconselhamento nas crises. Se você não está seguro de si, não hesite em enviar seus adolescentes a profissionais que têm as habilidades e experiência apropriados. Seja humilde.
39 – Se possível, veja uma oportunidade de ser voluntário em instituições que cuidam de adolescentes, essa experiência poderá lhe acrescentar muito...
40 – Obtenha livros sobre ideias criativas para ministérios, monte um banco de dados e estude-o periodicamente, use-o como referência, adapte-o às suas necessidades e realidades, lembre-se de que nem toda ideia, mesmo boa, nem sempre é aplicável a seu grupo. Evite atividades que pode estimular preconceitos, agressividade ou ridicularizar alguém, evite atividades que ponham em risco a saúde dos adolescentes, evite as atividades competitivas que envolvem beber rapidamente muito líquido ou comer comidas estranhas e misturas exóticas, não sabemos como o organismo reagirá e já ouvi casos que levaram a sérios e graves prejuízos!

Aguarde as próximas dicas!


Consultas: Adaptados dos recursos de Villanueva.


Nenhum comentário:

Postar um comentário