sábado, 31 de agosto de 2013

ENLA - ENCONTRO LÍDERES DE ADOLESCENTES

EM BREVE, MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O ENLA - ENCONTRO LÍDERES DE ADOLESCENTES DO PAVI - DIAS 16 A 18 DE MAIO DE 2014 - AGUARDEM NOTÍCIAS!


quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Aviso!

Olá queridos, estamos de viagem para Paraíba em um encontro de liderança avançado. Com a graça de Deus, retornaremos dia 30/8. Próximas atualizações do Blog em setembro/13. Responderemos os e-mails recebidos a partir do dia 31/8/13. Orem por nós!

Abraço,
Janaína Costa

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

"Dando uma Força!" (Dicas para o Ministério de Adolescentes) - Parte 1


“DaNdO uMa FoRçA”
(Dicas para o Ministério de Adolescentes) - Parte 1 (1-20)

Umas das coisas que mais priorizo nos cursos que tenho ministrado é orientar aos líderes de adolescentes a fazerem e não simplesmente dar-lhes tudo feito. Acredito no potencial das pessoas; às vezes o que elas precisam é apenas de um norte, um direcionamento, são perfeitamente capazes de elas mesmas produzirem seus projetos e atividades para seus ministérios. Aqui segue a primeira parte de algumas dicas que você pode desenvolvê-las, enriquecê-las para utilizar em seu ministério de adolescentes. Compartilhe também conosco suas ideias pelo e-mail ministério.c.adolescentes@gmail.com, com sua permissão podemos utilizá-las no blog que é de todos nós, e assim servirmos a mais líderes.

1 - Tire fotos (ou filmes), das atividades de seu grupo de adolescentes. Coloque-as em um boletim ou em um mural do ministério na igreja. Eles mesmos podem produzir esse material.

2 – Elabore (junto com os adoles) um projeto de um informativo mensal ou trimestral. Um pequeno jornal; divida as funções entre os adolescentes, faça apenas a revisão, se  preciso for.

3 - Use muito e-mail. Envie cartões de aniversário e notas pessoais de encorajamento para cada adolescente. Envie cartões postais e informativos dos trabalhos periodicamente.

4 - Use pesquisas e levantamentos para descobrir o que os jovens pensam regularmente.

5 - Compartilhe e estimule a ter comunhão com outros ministros e adolescentes. Organizar reuniões periódicas para compartilhar ideias. Isto pode fornecer grandes recursos para você.

6 – Reúna seu grupo numa sala adequada ao tamanho dele. Se pequeno grupo, sala menor, se grande, sala maior. O tamanho adequado faz com que os adolescentes se sintam mais bem recebidos. Certifique-se de que o local é confortável e com bom cenário.

7 – Utilize quebra-gelos em suas reuniões. Veja alguns aqui

8 – Disponibilize um telefone ou secretária eletrônica para seu grupo de adolescentes. Instale uma linha para que a máquina através de anúncios seja um centro de informação do ministério. As pessoas podem ligar a qualquer hora e receber informações sobre os próximos eventos e atividades realizadas. Os pais vão apreciar isso.

9- Você também pode criar um blog, onde a cada semana disponha anúncios sobre o ministério. Ou, ainda, criar um perfil do seu grupo no Facebook e acrescentar os pais deles como amigos. Estimule os pais a utilizarem a internet. No informativo (ideia 2) vocês podem também disponibilizarem o calendário das atividades do ministério e distribuir para os pais, muitos deles reclamam que não sabem da programação do ministério de adolescentes, com isso não haverá mais desculpas.

10 – Faça socialização daquilo que foi ensinado nas reuniões. Dê aos adolescentes a oportunidade de refletir sobre o que aprenderam. Eles poderão escrever ou mesmo representar em mine peças. Com suas principais conclusões e aplicações do assunto.

11 - Nunca ignore uma distração durante uma reunião. Quando uma distração acontecer, observe sem constranger e veja rapidamente uma maneira de recuperar a atenção do grupo. Tenha bom humor!

12 - Convida os adolescentes de seu grupo para juntos fazerem um anuário. Com fotografias e artigos que incluem todas as atividades do ano. Isto irá fornecer uma boa memória dos eventos compartilhados do grupo. E estimular outros para participar no ano seguinte.
           
13 - Preparem uma boa descrição do manual do seu trabalho e siga-o. Tenha planejamento. Não improvise!

14 – Vez por outra trabalhe com outros grupos junto com os seu. Isso é muito bom. Convite outras congregações para participar da reunião. Faça um dia especial com uma reunião temática mensalmente.

15 - Estabelecer uma árvore de telefone para ajudar a espalhar a agenda de eventos e a palavra ensinada do dia. Se você chamar dez adolescentes, esses dez podem se comunicar com outros dez e assim sucessivamente alcançar a todos, quem sabe até colegas não crentes para envolvê-los nos trabalhos convidando-os. O contato pessoal é sempre mais eficaz que por e-mail.

16 - Se a sua igreja não tem uma boa biblioteca, inicie uma. Faça grupos de leitura e debate mensalmente.

17 – Estimule os adolescentes a escolherem um adulto de confiança para serem seu companheiro de oração e quem sabe patrocinador. Muitos adolescentes têm pais que não são convertidos e precisam de ajuda, aconselhamento, acompanhamento e até uma espécie de “padrinho” para ajudá-los nos custos de eventos, atividades, acampamentos etc. Você pode fazer o Projeto ADOTE: Ajude – Doando seu tempo e recursos – Orando – Transmitindo – Esperança em Cristo.

18 - Reunir-se regularmente com o seu grupo de voluntários e patrocinadores para a formação, oração e comunhão.

19 – Procure chegar mais cedo nas atividades de grupo, para saudar os adolescentes enquanto chegam. No final dos cultos procure também saudar os pais deles.

20 - Desenvolver programas que reflitam as necessidades dos adolescentes, não priorize o entretenimento, atente para os interesses e nível de energia de seu grupo.

No próximo mês estaremos postando mais dicas fornecendo recursos que podem ajudá-lo, você pode implementá-las de acordo com as necessidades e realidades de seu grupo.

Fonte: Adaptados dos recursos de Villanueva.


Filhos adolescentes: a importância do diálogo.

Filhos adolescentes: 
a importância do diálogo

A gente sempre fica admirado quando os filhos estão mais altos que nós.  Para muitos pais, a transformação de seus filhos adolescentes é quase uma descoberta, porque as crianças vivem desejando sua companhia e à espera de aprovação, de repente elas estão ansiosas para afirmar a sua identidade e autonomia. Chegou a adolescência. É natural da vida!

Esta etapa não precisa ser uma fase de conflitos. Em algumas palestras algumas mães chegam a compartilhar que quando crianças dialogavam com seus filhos e lhes davam atenção e carinho e quando chegam à pré-adolescência, que eles “exigem” liberdade, os deixam “soltos” e tão à vontade que se distanciam deles. Daí vem a dificuldade de diálogo. Se você cultivou a comunicação com seus filhos desde a infância, ela deve ser mantida na adolescência. É o que diz a Drª Roxana Vivar Cuba, psiquiatra do Departamento da Criança e do Adolescente Mental Health Institute Honorio Delgado-Hideyo Noguchi.

 "A comunicação é uma coisa natural que surge espontaneamente quando os pais e as crianças estão em contato constante. Se os pais são dedicados quase exclusivamente ao trabalho, vendo televisão e outras distrações, e muito pouco para seus filhos, os adolescentes irão vê-los como pessoas distantes e buscarão a comunicação com outros parceiros”.

Comunicação familiar positiva também resulta em adequada autoestima em adolescentes, facilitando o seu desenvolvimento, explica a especialista.

As dificuldades de diálogo entre pais e adolescentes são um dos fatores de risco familiares mais estreitamente relacionadas com o desenvolvimento de problemas de saúde mental em crianças, tais como a presença de sintomas depressivos, ansiedade e estresse. Em outros casos, adolescentes podem recorrer a grupos de amigos que usam substâncias químicas, e tendem a serem isolados ou conflituosos.

Construindo Pontes

Você pode ganhar ou recuperar a confiança do adolescente? Isso requer muita paciência.


Os pais precisam aprender os códigos dos adolescentes, entendendo suas modas, gostos musicais e programas de TV favoritos e mostrar interesse em suas opiniões, aspirações e medos. "Os pais têm que aprender a ser bons ouvintes, ou seja, escutar atentamente, sem questionar, criticar, julgar ou desacreditar”.

Nem sempre eles têm direito. Você tem que optar pela negociação, ou seja, encontrar um meio termo ou um acordo sem perder autoridade e tendo em conta as necessidades dos adolescentes. É importante explicar e dar-lhes informações sobre o motivo porque estão fazendo as coisas e tomando decisões.

Por consenso

Nada é conseguido sem gastar tempo. Mostre-se flexível e amigável. “Só então poderemos gradualmente incorporar-nos no seu mundo”, diz o Dr. Roxana Vivar.

Ela recomenda procurar ajuda psicológica se, apesar de aberturas e de diálogo, o adolescente permanece isolado, pratica a automutilação, ou se mantém agressivo.



Tradução com adaptações de Eduquemos em la red – Centro de información

ESBOÇO - ESTUDO BÍBLICO: JUDAS

ESBOÇO – ESTUDO BÍBLICO – CARTA DE JUDAS

Esta pequena, mas profunda carta tem muito a nos ensinar. Você pode utilizar esse esboço para fazer seus estudos e pesquisas. Em breve postaremos as respostas do esboço.

Bom estudo!

ESBOÇO

1. Autor:
2. Por que foi escrita:
3. Texto chave:
4. Tema:
5. Quando foi escrita:
6. Conteúdo (Sinopse) da Carta:
7. Há alguma semelhança entre a segunda Carta de Pedro e a de Judas?
8. Destaque sobre o dever de fazer um alerta contra a apostasia (1:1-3).
9. Onde vemos na Carta a necessidade de fazer um alerta contra a apostasia.
10. Quais os exemplos históricos de apostasia que Judas cita na Carta? (1:5-6, 7b,11)
11. Cite as características da apostasia mencionadas por Judas: (1:4b-4c,8-10,16-19)
12. Quais as metáforas para a apostasia que Judas cita? (1:12-13)
13. Cite as duas dimensões do juízo divino sobre a apostasia. (1:7b,14-15)
14. Quais as três salvaguardas contra a apostasia? (1:20-25)
15. Que aplicações a Carta de Judas traz para a igreja de Deus na atualidade?


50 ideias para potencializar a relação com os adolescentes de seu grupo.

50 ideias para potencializar a relação com os adolescentes de seu grupo.


É importante ressaltar que as relações e as pessoas são mais importantes que os programas e os eventos, muitos líderes priorizam as atividades e se esquecem de que o mais importante é o relacionar-se. Devemos focar em passar mais tempo com os adolescentes e através desse tempo juntos aproveitar para ensinar sobre Cristo e o propósito para cada uma de suas vidas. Aqui seguem 50 dicas para reforçar o relacionamento com os adolescentes.

1. Conheça seus interesses e gostos para que possa ter diálogos relevantes com eles.
2. Fique atendo às datas importantes para que possa estar presente, e quando não, ao menos enviar um cartão ou ligar: aniversários, graduações, natal, final de ano etc.
3. Celebre e assista aos acontecimentos marcantes para eles, como: passar de ano, entrar na faculdade, prêmios recebidos, apresentações musicais ou artísticas em que eles tenham participação etc.
4. Acompanhe nos momentos difíceis e tristes: suas lutas, conflitos, falecimento na família, divórcio dos pais, reprovação na escola, fim do namoro ou quando não for correspondido etc.
5. Não apenas transmita conhecimento, ensine-os a pensar, faça com que sejam participativos nos estudos ministrados.
6. Não apenas lhes dê as respostas, as perguntas também são importantes, não fale sozinho o tempo todo, dê oportunidade para que eles se expressem também.
7. Faça com que sua vida, carreira, ministério, namoro, noivado e casamento, paternidade liderança seja um modelo para eles.
8. Seja um líder disponível e acessível.
9. Seja um líder confiável. Transmita a segurança de que se eles lhe contarem um segredo, você jamais contará, a não ser que eles estejam em perigo.
10. Não seja um adolescente só porque trabalha com eles. Seja um líder maduro. Que eles queiram ser como você e não você como eles.
11. Procure saber quem é referência para eles, como ídolos, líderes, professores etc.
12. Conheça sua realidade familiar e saiba qual sua vizinhança, isso o ajudará a conhecê-los melhor.
13. NUNCA constranja em público. Escolha brincadeiras que não ofendam. Nunca brinque com problemas físicos (boca e nariz grande, gigante, anão etc.) Mesmo que eles não se importem.
14. Sempre tente se colocar no lugar do adolescente (empatia) para entender a sua realidade.
15. Não se pareça com um líder ideal ou super-herói. Seja transparente com suas necessidades e lutas, seja um líder real.
16. Nenhum líder é obrigado a saber de tudo, estamos sempre aprendendo e nos aperfeiçoando. Busque ajuda sempre que precisar, compartilhe e aprenda com outros líderes.
17. Não trabalhe sozinho, envolva os adolescentes de modo mais ativo no Corpo de Cristo, estimule-os com tarefas, metas, desafios, divida com eles as atividades do trabalho.
18. Elogie e parabenize por suas conquistas e progressos, por menor que seja.
19. Desafie-os com metas atingíveis e mensuráveis. Comemore quando alcançarem.
20. Quando perceber que algum adolescente não está bem, não espere que ele venha conversar, procure se aproximar e se houver oportunidade, aproveite para ajuda-lo ouvindo e orando junto com ele.
21. Se precisar corrigi-los, faça com sabedoria e amizade e, sempre em privado, nunca em público. É bom sempre utilizar a Bíblia para isso, fazendo-o refletir sobre sua atitude e consequências...
22. Quando reconhecer suas boas atitudes que seja preciso agradecer e elogiar, pode fazê-lo em público, mas sem excessos.
23. Não leve o planejamento todo pronto e imponha que façam e participem, mas faça junto com eles.
24. Não os abandone. Tenha uma relação duradoura e estável.
25. Não pergunte e nem imponha coisas que nem mesmo você faz. Não seja hipócrita!
26. Pense bem antes de prometer-lhes algo, faça certo de que é possível cumprir o combinado.
25. Não espere para ter tudo deles no primeiro encontro e tentativa. Conquiste a confiança deles. Isso levará tempo.
26. Não fique frustrado se você não ver resultados tão rapidamente como você queria. Geralmente os frutos de um ministério de adolescentes são vistos na fase adulta...
27. Não tente ocupar um lugar que não é seu. Você é o líder, não um pai, nem mãe ou irmão.
28. Esteja ciente de suas necessidades físicas.
29. Perceba as suas necessidades emocionais.
30. Conheça sobre o seu intelecto.
31. Esteja atento às suas necessidades espirituais.
32. Esteja ciente de suas necessidades sociais.
33. Mostre-lhes o cristianismo prático, interessante, desafiador e atraente.
34. Experimentem a Deus juntos.
35. Trabalhe sua independência e não que dependam de ti por toda a vida.
36. Envolva-os mais. Não espere que eles sejam perfeitos. Você não é. Eles podem fazer aprendendo...
37. Ore por eles. Ore por eles. Ore por eles.
38. Ame-os, ame-os e ame-os, mesmo quando tomam decisões ruins.
39. Seja paciente, comece e ensine de novo quantas vezes for necessário.
40. Acredite que seus estudos ministrados serão mais eficientes se você atentar para todas as dicas anteriores, valorizando mais seu relacionamento com eles.
41. Sempre que encerrar um evento, ou a programação anual, reúna todos para uma avaliação das atividades e da participação deles. Que cada um sinta-se parte e não só participante.
42. Procure, sempre que possível, visitar seus lares, conhecer os pais e familiares.  
43. Promova atividades também fora da igreja, onde vocês possam passar um bom tempo juntos em atividades diversas. Como retiros, acampamentos, Happy Hour etc.
44. Esteja conectado também nas redes sociais onde eles se integram, tenha seus e-mails, telefones e interaja com eles.
45. Nunca leve para o lado pessoal uma ação ou reação deles que você achar indesejada.
46. Ore sempre para que o Espírito Santo lhe oriente na preparação e ministração dos estudos. Busque a Deus para que Ele use você para falar à vida deles e impactá-los. Isso nos aproxima muito deles, mais do que você imagina!
47. Compartilhe com eles das coisas e informações que você adquire e tem, como por exemplo: emprestar livros e depois conversar para discutirem sobre a leitura, artigos de interesse deles e atualidades.
48. Compartilhem objetivos em oração. Ore mais junto com eles.
49. Faça mas atividades em grupo de discussão, debates e afins. Assim você conhecerá melhor a eles.
50. Faça tudo com amor. Seja paciente e cheio do Espírito!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Não siga seu coração!

Não siga seu coração!
por Stephen Altrogge


Se não perdoo meu amigo até que eu sinta desejo de perdoar… eu nunca perdoarei.

Se não sou amável com meu vizinho até que sinta no coração vontade de ser amável… eu nunca serei amável.

Se eu não oro pelos perdidos até que sinta desejo de orar… eu nunca orarei.

Se não dou duro no meu trabalho até sentir desejo no coração de ser diligente… eu nunca serei diligente.

Se não sirvo na igreja até que sinta vontade de servir… eu nunca servirei.

Se não me aproximo daqueles que são diferentes de mim até que sinta no coração desejo de me aproximar… eu nunca me aproximarei.

Se não sou paciente com meus filhos até que sinta desejo de ser paciente… eu nunca serei paciente.

Nós vivemos em uma cultura que nos manda seguir nossos corações. O Senhor diz: “Obedeça e seu coração acompanhará”. A glória do Evangelho é que Deus nos dá poder para fazer o que não sentimos vontade de fazer. Quando se trata de seguir ao Senhor, na maior parte das vezes, os sentimentos seguirão a obediência.

Não siga seu coração. Não espere até que você sinta desejo ou esteja a fim. Pelo poder do Espírito, obedeça a Deus e confie que os sentimentos seguirão.

Extraído de iPródigo
Traduzido por Josaías Jr | iPródigo.com | Original aqui

Ilustração: Por que ir à Igreja?!

Você pode utilizar ilustrações para começar um estudo ou abrir um debate sobre uma determinada temática. A questão de ir ou não para igreja tem sido muito comentada e infelizmente, muitos estão se deixando enganar desprezando a importância de se congregar.
ILUSTRAÇÃO: PORQUE IR À IGREJA?
Nem só de pão viverá o homem,
mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.
Mateus 4.4
Certo frequentador de igreja escreveu para o editor de um jornal e declarou que não faz sentido ir aos cultos todos os domingos. Ele publicou o seguinte:
"Eu tenho ido à igreja por 30 anos e durante todo este tempo devo ter ouvido uns 3.000 sermões. Mas, por minha vida, com exceção de um ou outro, eu não consigo lembrar-me da maioria deles... Assim, eu penso que estou perdendo meu tempo e os pastores também estão desperdiçando o tempo deles".
Esta carta iniciou uma grande controvérsia na coluna "Cartas ao Editor", para alegria do editor chefe do jornal, que recebeu diversas cartas, das quais, ele decidiu publicar esta resposta de outro leitor:

 “Eu estou casado há mais de 30 anos. Durante este tempo minha esposa deve ter cozinhado umas 3.000 refeições. Mas, por minha vida, com exceção de uma  ou outra, eu não consigo me lembrar da maioria delas, mas de uma coisa eu sei, todas elas me nutriram e me deram a força que eu precisava para fazer o meu trabalho. Se minha esposa não tivesse me dado estas refeições, eu e nossos filhos estaríamos desnutridos ou mortos. Da mesma maneira, se eu não tivesse ido à Igreja para alimentar minha alma e de minha família, estaríamos hoje em terríveis condições espirituais".
Autor desconhecido

SUGESTÕES DE QUESTÕES PARA DISCUSSÃO EM GRUPO:
- Por que se congregar é importante?
- Como lidar se me decepcionei com pessoas na igreja?
- Qual o equívoco das pessoas que dizem não precisar ir à igreja?
... (estimule outras questões)


RECURSO: Veja aqui um bom artigo tratando desse tema.

Devocional: Salmos 13 - "Deus jamais se esquece de você!"

DEVOCIONAL: Salmos 13

O salmista queixa-se de Deus tê-lo abandonado há muito tempo; ora fervorosamente, e pede consolo; assegura para si uma resposta de paz.

   Às vezes, Deus esconde o seu rosto e deixa seus filhos em trevas, em relação ao seu interesse nEle; e isto eles carregam em seus corações mais do que qualquer outra aflição externa.
   Porém, as preocupações e a solicitude são cargas pesadas com que os crentes costumam carregar-se acima do necessário. O pão da aflição é, às vezes, o alimento diário de alguns dos que são santificados; o nosso próprio Mestre foi um homem de dores. Quando a tentação dura muito tempo, costumamos frequentemente pensar que ela ficará para sempre. Aqueles que há muito tempo permanecem sem sentir alegria, começam a perder as esperanças. Jamais devemos permitir a nós mesmos que formulemos alguma queixa, mas somente as que nos coloquem de joelhos e não as que nos afastem do Senhor. Nada mata mais a alma do que a falta do favor de Deus; nada reaviva mais que o retorno dEle.

   As mudanças súbitas e agradáveis do livro de Salmos são frequentemente muito notáveis. Passamos da profundidade do desespero ao cume da confiança e do gozo religioso. Assim acontece no versículo 5. Tudo é uma reprovação sombria (versículo 4); porém aqui, a mente do adorador deprimido eleva-se acima de todos os seus temores inquietantes, e lança-se sem reservas à misericórdia e ao cuidado de seu divino redentor. Observemos aqui o poder da fé, e quão bom é nos aproximarmos de Deus. Se levarmos as nossas preocupações e pesares ao trono da graça e os deixarmos ali, podemos ir embora como Ana, e o nosso semblante já não será mais triste (1 Samuel 1:18). A misericórdia de Deus é o sustento da fé do salmista. É como se o salmista dissesse: “Confiar em ti me consola, ainda que eu não tenha nenhum mérito”.
   A sua fé na misericórdia de Deus encheu o seu coração de gozo em sua salvação, pois o gozo e a paz vêm da fé. O salmista era tratado com abundância. Pela fé, estava confiado na salvação como se esta já estivesse completa. Desta maneira, os crentes vertem as suas orações e renunciam a todas as esperanças que não sejam na misericórdia de Deus, através do sangue do Salvador; encontrarão, às vezes subitamente e, em outras ocasiões, gradualmente, que suas cargas são retiradas e o seu consolo é restaurado; então, reconhecem que os seus temores e queixas eram desnecessários, e reconhecem que o Senhor os tem tratado com generosidade.


Abra seu coração: Assim como o salmista, você tem se sentido solitário, como se Deus estivesse distante de você? Sua alma tem queixa sobre Ele e está em conflito quanto à sua direção e vontade para sua vida?

Ore: Converse com Deus, abra seu coração, peça-lhe que, assim como o salmista, você reconheça a fidelidade do Senhor. Saiba que mesmo quando somos infiéis Ele é fiel e tem o controle de todas as coisas em suas mãos. Confie sua vida ao Senhor, creia em sua Palavra e peça paz ao seu coração, a paz dEle o guardará e você sentirá alegria e renovadas suas esperanças.

Ponto de ação: Não permita que o desânimo tome conta de seu coração. Seja qual for a sua angústia leve-a em oração ao Senhor, conte-O todas as suas queixas, acredite que Ele está disposto a ouvir você, reflita sobre a natureza de nosso Deus, reconheça que o seu grande amor é imutável e que Ele compreende sua dor e está cuidando de você, mesmo quando você não percebe, o Senhor é generoso para com seus filhos e se o obedecermos certamente seremos abençoados e felizes. Reaja, alimente-se da Palavra de Deus, busque-o em oração, sussurre louvores a Deus e assim como o salmista, perceba quão grande amor Deus tem por ti e como tem cuidado de sua vida. Não se deixe levar pelo mal, pois os planos de Deus sempre são para o bem e com certeza tem escape para nossas vidas. Deus ama você e irá fortalecer sua vida e renovar suas forças e fé. Deus não se esqueceu de você!


Extraído, com adaptações, de Comentário Bíblico de M.Henry, CPAD, 2003.

Versículo da Semana: 1 João 3:21,22


Quando vivemos em obediência a Deus, dificilmente pediremos a Ele algo que O desagrade, porque O tememos e priorizamos Sua vontade!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

QuAl É sEu EsTiLo?!

Qual seu estilo?
(Princípios bíblicos para vestir-se)

Objetivo: conhecer que existem princípios bíblicos para vestir-se e que o adolescente possa melhor escolher suas roupas e adereços de maneira equilibrada sem denegrir seu testemunho.

A – Comece as atividades com um quebra-gelo. *Apresente o vídeo elaborado pelos adolescentes com entrevistas de pessoas sobre estilo.
*veja lista dos recursos abaixo, na letra C, tópico 3.

B- ESBOÇO BÁSICO
Pergunta inicial: Ser nova criatura em Cristo, pertencendo a Ele, faz alguma diferença no modo de um cristão se vestir?

Princípios bíblicos:

1. O crente em Cristo Jesus deve esforçar-se para agradar a Deus em tudo, isso inclui o vestir-se: 1 Coríntios 10:31- Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.

2. Evitar tudo que é exagerado ou extravagante que chame a atenção para sua aparência exterior, de modo que não fique evidente suas qualidades interiores, dificultando a possibilidade de você testemunhar de sua fé: Gálatas 2:20 - Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim.


3. Evite a aparência desleixada, pois não fica bem para um embaixador de Cristo (ande limpo, com roupas limpas, cuidando da higiene com atenção em todo o corpo e roupas): 2 Coríntios 5:20 - De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus.

4. Se deseja seguir a moda, seja sábio, use com moderação, não faça simplesmente só porque todo mundo faz e usa, tenha seus próprios critérios e valores, não seja “Maria vá com as outras”: Filipenses 4:5 - Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. / Tito 2:6 - Exorta semelhantemente os jovens a que sejam moderados.

5. Se você tem uma turma e deseja seguir seu estilo/padrão sempre que possível, apenas não se esqueça de recusar seguir um estilo quando o mesmo o obriga a rebaixar seu padrão de conduta e não respeita seus valores. Não se adapte ao que é contrário à santidade e Palavra de Deus. Atenção para as frases, desenhos, imagens contida nas roupas, não seja alienado, mas vigilante e sóbrio: 1 Tessalonicenses 5:21 - Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal./ Tito 2:11-13- Porque  a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo.


6. Cuidado com estilos que modifiquem o corpo, deformando-o em sua forma original. Evite fazer algo que vá se arrepender depois: 1 Tessalonicenses 5:23 - E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

7. Não se vista apenas com a finalidade de exibir-se para os outros: Filipenses 2:3 – Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.

8. Evite roupas sensuais e desproporcionais, a fim de não ser rotulado seu corpo de vulgar, pois ele é Templo do Espírito Santo. Ao se vestir e olhar-se no espelho pergunte a si mesmo: “com essa roupa estarei glorificando a Deus ou chamando atenção para meu corpo?: 1 Coríntios 6:20 - Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

9. Evite roupas provocantes que podem defraudar outros (muito curtas, muito justas, evite calças compridas com cintura extremamente baixa que marcam o corpo, decotes exagerados e transparência): 1 Tessalonicenses 4:4-8 - Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa, não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus. Neste assunto, ninguém prejudique a seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade. Portanto, aquele que rejeita estas coisas não está rejeitando o homem, mas a Deus, que lhes dá o seu Espírito Santo.

10. Cuidado com os extremos da moda unissex, não descaracterize o feminino e nem o masculino: 1 Pedro 1:14-7 - Como filhos obedientes, não se deixem amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância. Mas, assim como é santo aquele que os chamou, sejam santos vocês também em tudo o que fizerem, pois está escrito: "Sejam santos, porque eu sou santo". Uma vez que vocês chamam Pai aquele que julga imparcialmente as obras de cada um, portem-se com temor durante a jornada terrena de vocês. (Ver também Deuteronômio  22:5)


11. Diante de suas escolhas para agradar a Deus em tudo, e isso inclui o vestir-se, observe alguns critérios antes de escolher uma roupa: 1 Coríntios 10:23-33.
a) É licito?
b) Convém a mim como cristão?
c) Edifica?
d) Busca apenas meu próprio proveito?
e) Pode vir a prejudicar meus irmãos em Cristo?
f) Glorifica a Deus?

C – SUGESTÕES PARA APLICAÇÃO DO ENSINO
1. Leve várias revistas de moda, cartolinas, tesouras, colas e pincéis atômicos, divida a turma em grupos e peça que escolham modelos para expor no cartaz e depois comentarem segundo os princípios estudados.

2. Leve um profissional ou  estudante de moda, de preferência cristão que conhece os princípios bíblicos, para que leve dicas de moda, toques que valorizem o guarda-roupa e deixem os adolescentes descolados, mas sem ferir seus valores cristãos. A pessoa pode fazer uma exposição.

3. Com antecedência, planeje e produza um vídeo feito pelos adolescentes, contendo entrevista com algumas pessoas (da igreja e fora dela) sobre estilo e modo de vestir. O que as pessoas pensam e acham do assunto. Na reunião apresente o vídeo e depois faça um grupo de discussão (sugestão para discussão no ponto 4)

4. Faça grupos de discussão sobre: “A aparência do mundo passa” (1 Coríntios 7:31) Combinado com “Não vos moldeis a este mundo” (Romanos 12:1,2) 




O uso do tempo!


ESBOÇOS BÁSICOS PARA PEQUENOS GRUPOS, CÉLULAS OU CLUBES BÍBLICOS. Neste marcador você encontrará recursos para utilizar em seu pequeno grupo, célula ou clube bíblico.
...............................................................................................................................

Como obter o uso correto do temp¹!


Objetivo: Conhecer a importância do tempo e saber agir como um mordomo fiel na sua administração.

Como obter o uso correto do temp¹!

- Compreendendo a brevidade da vida:  Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios. Salmos 90:12
- Lembrando-se de Deus em sua juventude: Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento; Eclesiastes 12:1
- Subordinando os deveres terrenos aos celestiais: E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa. 1 Coríntios 7:31 ( 1 Co 7:29)
- Vivendo sabiamente: Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. Efésios 5:15-17
- Dando bom exemplo perante o mundo: Andai com sabedoria para com os que estão de fora, remindo o tempo. Colossenses 4:5

SUGESTÕES PARA APLICAÇÃO DO ENSINO:
Antes de começar a reunião você pode fazer uso de um quebra-gelo, é ótimo para iniciar as atividades, veja algumas sugestões aqui

1. Você pode fazer o esboço do estudo utilizando desenhos de relógios, experimente escrever as referências no cartaz/slides e peça para os adolescentes participarem lendo as referências e discutindo juntos para compreenderem como se aplica na vida prática.

2. “Presente precioso” – Coloque em um porta-joias, 24 pérolas (bijuteria) ou qualquer outra imitação de pedra preciosa. Abra o porta-joias e pergunte aos alunos: “Vocês sabiam que todos os dias Deus nos dá uma joia com 24 pedras preciosas? Vocês sabem que joia é esta?”
Espere e incentive respostas, logo em seguida introduza a lição. (Fale como o tempo é precioso como uma joia e não devemos desperdiçá-lo).

3. “Como você faz uso do seu tempo?” - Essa atividade pode ser feita em duplas, ou dividindo a turma em dois grupos.  Você precisará de 1 vidro ou copo largo com tampa, um saquinho de arroz ou feijão o suficiente para encher o vidro, nozes ou bombons de chocolate (tamanho tipo sonho de valsa). Aplicação do método: Como é seu dia? O que você faz? como distribui suas atividades? Vamos usar este vidro (ou copo) para representar as nossas vidas e o arroz (ou feijão) para representar cada coisa que você faz durante o seu dia, que são: (deixe que eles falem) dormir, comer, usar internet, escola, ver TV etc (enquanto vai falando as atividades despeje o arroz (ou feijão) no vidro (ou copo)).
(Após preencher os espaços com o arroz (ou feijão)). Agora, vamos usar as nozes (ou bombons) para representar aquelas coisas que Deus quer que façamos. Sabe quais? (deixe que eles participem falando) Orar, ler a bíblia, ir à igreja, evangelizar, memorizar versículo etc (coloque uma noz ou bombom para cada coisa que falar). E agora vou fecha o vidro! Oh! Não dá!!! O que fazer? Apresente uma ideia: Que tal começarmos o dia com as atividades espirituais, aquelas que Deus quer que façamos, pois nos mantém em comunhão com Ele (coloque as nozes ou bombons, falando a atividade que representam) e agora vamos para as demais atividades (coloque arroz ou feijão representando as demais atividades)
Olhem agora! Deus tudo certo, foi possível colocar tudo e ainda fechar o vidro, parece que sobra até espaço ainda para usarmos. Assim é nossa vida: quando colocamos Deus em primeiro lugar, temos tempo para Ele e para as demais coisas também (Mateus 6:33)

4. Grupo de debate: escreva alguns estudos de casos com a temática do uso equilibrado e sábio do tempo, envolva assuntos relacionados com o tempo em relação ao modo de usar a internet, preferencialmente redes sociais (Facebook); sobre o tempo ocioso, o tempo que usa para dormir (nem demasiado, nem de menos como ficar até altas horas no celular, internet, TV). Pode encerrar o debate levando para eles uma folha em formato de relógio para que montem, planejem seu dia com suas atividades, apenas como sugestão de como planejar melhor seu tempo.

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Esboço Bíblico - PROVÉRBIOS 4

Você pode utilizar a série dos Esboços Bíblicos de Provérbios em seus grupos de estudo, clube bíblico ou célula. Use os esboços para desenvolver os estudos do livro de Provérbios, mensalmente postamos um capítulo. Acompanhe!


Versículo da Semana: Salmos 119:37


segunda-feira, 5 de agosto de 2013

"Quebra-Gelos" 1

Quebra-gelos 1

Quebra-gelos são rápidas dinâmicas que têm como objetivo descontrair o grupo, interação ou divertir. Elas são práticas e rápidas que servem para serem utilizadas no início das atividades nas reuniões de grupo, célula, classes de ebd etc.

1) “Por que?”

Esta é uma boa dinâmica para "quebrar o gelo", acalmar o clima e rir um pouco antes de iniciar qualquer atividade. Você pode relacioná-la ou não com o tema a ser discutido no dia, mas esta dinâmica não foi feita para utilizá-la necessariamente em uma aplicação, mas apenas para se divertir!

Instruções:
Dê a todos do grupo um lápis e um cartão. Peça-lhes para escrever uma pergunta cuja frase começa com: "Por que? ...” Depois que todos escreverem suas perguntas, recolha os cartões.
Em seguida, faça o mesmo procedimento, só que agora, peça que todos escrevam em outro cartão, as respostas das perguntas que fizeram, começando suas resposta com: "Porque ..." . Após todos escreverem suas respostas, recolha os cartões.
Quando todos tiverem escrito suas perguntas e respostas nos respectivos cartões em separado e você tê-los recolhidos, agora os distribua entre todos de forma aleatória e, em seguida, peça para cada um ler suas perguntas e respostas que receberam.  Você verá que o resultado será bem divertido!

2) “Pega e leva”

Este “quebra-gelo” é mais apropriado para locais com bastante espaço.
A dinâmica consiste em dividir a turma em dois grupos, que devem se posicionar um em frente do outro.  

Instruções:
Para cada participante você dirá o nome de um animal o qual não deve dizer a ninguém o nome que recebeu.
Assim, diga para cada um dos componentes de cada um dos lados, os mesmos nomes e na mesma quantidade. Exemplo: para dois componentes de ambos os lados, diga-lhes o nome canguru, para três de cada um dos lados diga leão, apenas para um de cada lado diga nomes diferentes não repetidos, em um lado um macaco, no outro, um pato, e para o restante (o maior número de pessoas) dos dois lados dê o nome “urso”.

Explique que você colocará bombons no centro e que aqueles que você chamar, devem ir ao centro rapidamente e pegar um bombom e voltar logo para seu lado. Assim você dirá: “Canguru!” e quem tiver recebido esse nome, corre ao centro pega um bombom e volta para seu lado rapidamente. Assim você dirá, em cada vez, o nome dos animais que passou a eles. Após dizer cada um dos nomes, diga finalmente o nome “urso”, então a maioria deles irá ao centro pegar bombons.

3)  “Doce surpresa”

Compartilhar doces no encontro de adolescentes nunca é desperdício. Sempre vai trazer muito dinamismo e alegria entre eles.
Você pode utilizar os doces de várias formas:

1) “recepção”  – pegue-os de surpresa com uma recepção calorosa, ponha alguém na porta com uma cesta de bombons ou chocolates e recepcione a cada um com um doce.

2) “trocando bombons” – ponha em cada assento um doce com um bilhete e nele escrito o seguinte: “dê esse bombom para alguém do grupo com quem você não conversa muito e dê boas-vindas a essa pessoa”, à medida que eles forem chegando, antes de tomarem assento, verão os bombons e os bilhetes junto e devem trocar bombons uns com os outros, de preferência com aqueles com quem têm menos afinidade no grupo.

3) “quem ler, ganha” – durante o estudo bíblico, leve um cartaz com as referências bíblicas que você utilizará e peça que eles participem lendo as referências para auxiliarem no estudo, à medida que forem estudando os pontos do estudo, aqueles que encontrarem a referência bíblia e lerem, ganham um bombom (não comente antes que aquele que ler ganhará um bombom, simplesmente entregue naturalmente àqueles que forem lendo). Assim, todos ficarão animados para participar, aquele que encontrar primeiro deve ler, quando aquele que encontrar começar primeiro a fazer a leitura, os demais se calam. Ganha quem conseguir encontrar primeiro e ler. Você pode surpreendê-los pedindo outras referências que não estão anotadas no cartaz do estudo! Para não distrair a atenção deles com a ansiedade pelas leituras, as referências bíblicas que forem lidas, devem ser bem debatidas e comentadas com eles.
Você é criativo e pode encontrar outras formas de utilizar doces nas reuniões, é sempre animador e alegra muito a todos eles.


4) “A melhor resposta!”

Que tal começar a reunião de adolescentes com um bom bate-papo? Neste “quebra-gelo” você dará oportunidade para os adolescentes falarem, se expressarem, demonstrarem seus pontos de vista e criatividade...
Prepare várias questões especiais e criativas para começar a aula ou pequeno grupo, isso vai ajudar a quebrar o gelo e conhecer melhor os adolescentes. Então, a resposta mais interessante, criativa ou história mais engraçada você dará um prêmio.

Alguns exemplos:
- Quem já “pagou mico” na escola? O que aconteceu?
- Quem sabe o que é sonambulismo? Alguém aqui é/foi sonâmbulo? Já aconteceu alguma coisa com você?
- O que você faria se fosse invisível?
- Se você pudesse ser um personagem do Antigo Testamento, quem você seria? Mudaria alguma coisa na história do personagem?
- Se você pudesse mudar uma coisa em sua igreja, o que seria?
- Você já insistiu em comprar uma roupa que ficou pequena ou grande demais em você? O que aconteceu?
...

E assim invente as perguntas mais engraçadas e interessantes que você puder e comece de forma diferente os seus encontros de adolescentes com todos eles batendo um bom papo!

5) “Qual o significado!”

Esta é uma dinâmica para pequenos grupos, células ou pequenas classes de ebd.

Instruções:
Você deve saber com antecedência os nomes das pessoas que participam do grupo ou classe.

Pesquisar na internet ou em um livro de nomes de bebês o SIGINICADO dos nomes dos adolescentes de seu grupo ou sua classe. Por exemplo: Sergio, que significa “o guardião”. Magali, que significa “bonita como pérola”.

Em casa, prepare a atividade, escreva os nomes usando folhas tamanho A4, como se fossem fichas grandes (pode usar pedaços de cartolinas ou papel cartão). Nas folhas brancas ponha o nome dos alunos/membros do grupo, e em outras folhas amarelas ponha o significado dos nomes. Cada nome em um pedaço de folha, assim também cada significado.  

Exemplo: SERGIO (escrito em uma folha branca) e o seu significado “O GUARDIÃO” (escrito em uma folha amarela) Faça isso com todos os nomes e seus significados e leve tudo pronto para se encontrar com os adolescentes.

Com essa dinâmica todos eles vão interagir e se conhecer melhor, além de uma ótima distração inicial para “quebra-gelo”. Espalhe todas as folhas sobre uma mesa ou no chão e dê um curto espaço de tempo para encontrarem todos os nomes em conjunto com o seu significado correspondente.

Você pode, se quiser, ter um saco de guloseimas para dar prêmio a quem atingir a meta dentro do prazo.

6) “Chuva de abraços”

Pode parecer estranho, mas há muitos adolescentes que dificilmente são abraçados em família e até por amigos.
Na igreja em si deve encontrá-los. Existem várias maneiras criativas e intencionais de fazer com que todos venham interagir melhor e ter um acolhimento que não conseguem noutro local.
Neste “quebra-gelo” podemos ter uma excelente oportunidade para isso.

 Instruções:
Por exemplo, ao ritmo de uma boa música peça que todos se movimentem, ora em círculos e ora espalhados. Quando a música parar, cada um deve abraçar aquele que estiver mais próximo. Quando a música voltar, eles devem se espalhar novamente e assim proceder igualmente da mesma forma quando a música parar, abraçar o mais próximo.  
Então, quando você disser: “Chuva de abraço!” Todos devem rapidamente abraçar o máximo de pessoas que puderem, antes que a música volte a tocar novamente.

Repita a atividade umas 3 ou 4 vezes, dependendo do interesse da turma.

7) “Nossa história”

Esse “quebra-gelo é bastante divertido e desperta a criatividade dos adolescentes.

Instruções:
Diga para que todo o grupo forme um circulo, ao centro da sala ponha uma caixa com vários objetos - por exemplo: óculos, batedor de ovos, chapéu, penico, peruca, meia, sapato, escova de dente, dentadura, peça de roupa etc.

Peça para cada um deles ir até a caixa e pegar um objeto, não devem escolher, simplesmente pegarem o primeiro que verem. Depois que todos tiverem seus objetos em mãos, devem voltar para o círculo, agora, eles devem trocar seus objetos com o colega do lado (escolha qual lado).

O quebra-gelo consiste no seguinte: agora que cada um está com um objeto na mão, você pegará também um objeto e começará uma “história”, e assim, cada um deles deve continuar a história utilizando o objeto e o nome do colega com quem trocaram o objeto, até encerrar com o último do círculo.

- outras opções para esse quebra-gelo é: 1) no final da história, pedir que todos guardem seus objetos e fazer o desafio de quem consegue lembrar o objeto do maior número de pessoas do círculo; 2) você ao invés de fazer com todos juntos, pode dividir em dois grupos e aquele que criar a melhor história leva um prêmio;

8) “Encontre o outro”

Esse quebra-gelo visa entrosamento.

Instruções:
Selecione várias gravuras diferentes e divida cada gravura ou desenho em dois pedaços. Verifique as quantidades para que todas as pessoas que estiverem na reunião possam receber um pedaço de uma gravura. Quando todos tiverem recebido seus pedaços de papel, terão alguns segundos para descobrirem seu par, que é aquele que tem a outra metade do seu desenho ou gravura. A pessoa que tiver a outra metade formará um par com ele, para juntos responderem a atividade após o estudo bíblico ou lição.

9) “Quem escreve mais!”

Esse “quebra-gelo” visa à interação e ao entrosamento.

Instruções:
Divida a turma em dois grupos, ou três, dependendo da quantidade de pessoas. Dê a cada grupo um pincel atômico e uma cartolina. Explique para os grupos que eles terão 1 minuto para escreverem o maior número de personagens bíblicos em ordem alfabética, eles devem formar uma lista de nomes, em ordem alfabética. O grupo que conseguir, ao final do tempo, escrever o maior número de nomes leva o prêmio.

- você pode variar: com maior numero de nomes com uma determinada letra, nomes de mulheres da bíblia, ou nome de homens, nome de reis, de juízes, cidades, dos milagres de Jesus, parábolas etc.

10) “Desenho todos de um!”

Para descontrair e desenvolver a criatividade e unidade do grupo.

Instruções:

Peça ao grupo que formem um círculo. Entregue um lápis e uma folha para cada pessoa. Todos devem assinar seu nome na folha que receberam. Em seguida, peça que comecem um desenho na mesma folha que assinaram. Ao seu sinal, todos devem passar a folha para a pessoa ao lado (escolha um dos sentidos, horário ou anti-horário para eles passarem as folhas) e cada um que recebeu a folha deve continuar o desenho que o primeiro começou. Assim sucessivamente, cada vez que você der o sinal para que passem a folha, eles terão que passar para o colega e continuar o desenho na folha que receberam. Finda quando todos receberem de volta a folha que assinaram.