quinta-feira, 11 de julho de 2013

“Meu filho não tem tempo!”

“Meu filho não tem tempo!”

Você, como líder ou professor da Escola Bíblica Dominical, já ouviu algum pai ou mãe dizer essa frase, quando você pergunta pela ausência do filho nos trabalhos da igreja? Tenho ouvido muitos líderes falando a respeito desse assunto e acredite, os pais estão ocupando tanto os filhos com atividades seculares que eles não têm tempo para se congregarem em suas igrejas.

E no domingo? Eles dizem que não têm coragem de acordar seus filhos para irem à EBD porque sentem pena deles, pois estão cansados de uma semana exaustiva com escola, cursos de idiomas, aulas de natação, xadrez, música, judô, reforço escolar etc.

Bom, o problema não está em apenas os adolescentes não irem para as reuniões de estudos bíblicos, células, ebd ou outra atividade do ministério de adolescentes na igreja, o mais preocupante é que a vida deles está tão ocupada, assim como a de seus pais, que ninguém tem tempo para dedicar-se à vida espiritual.

Não sou contra os pais investirem em bons estudos, atividades extraclasse, esportes e música. Isso é ótimo! Mas e a vida espiritual? Que herança espiritual esses pais estão deixando para seus filhos? Qual a preocupação com a eternidade? Onde está o equilíbrio?

Também não estou defendendo que a responsabilidade espiritual dos filhos seja apenas da igreja; a educação cristã tem como base o lar cristão, os pais são os responsáveis diretos pela vida espiritual de seus filhos e, como tal, faz parte também estimularem seus filhos a se congregarem (ou melhor, irem junto com eles), terem uma família espiritual, participarem da comunhão com os irmãos, do envolvimento deles com os ministérios, das atividades que auxiliam na edificação, crescimento e amadurecimento espiritual dos seus filhos adolescentes.

A igreja (grego, ekklesia) é um grupo de pessoas chamadas para saírem do pecado e pertencerem a Cristo. É um agrupamento de pessoas em congregações locais e unidas pelo Espírito Santo, que diligentemente buscam um relacionamento pessoal, fiel e leal com Deus (Atos 13:2; 16:5; 20:7; Romanos 16:3,4; 1 Coríntios 16:19; 2 Coríntios 11:28 e Hebreus 11:6)

Devemos valorizar a casa de Deus. Paulo frisou a importância de procedimento adequado “na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, coluna e baluarte da verdade” (1 Timóteo 3:15). Sabemos que a igreja não salva, mas ela tem um papel fundamental na divulgação do Evangelho. Quando se trata da responsabilidade de participar de uma igreja, uma congregação local, o Novo Testamento não deixa dúvida. Além de muitos exemplos no livro de Atos e referências nas epístolas, encontramos instruções específicas que exigem a nossa participação nas reuniões de uma igreja. O autor de Hebreus claramente frisa a atitude de pessoas que deixam de se congregar, negligenciando seu papel importante na edificação mútua (Hebreus 10:23-27).

Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel. E consideremo-nos uns aos outros para incentivar-nos ao amor e às boas obras. Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas encorajemo-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia. Hebreus 10:23-25

A Bíblia é clara em demonstrar a valorização que devemos ter para com a Casa de Deus, também chamada Casa de Oração. O Salmista se alegrava quando o convidavam a ir à Casa de Deus e preferia um dia às suas portas que habitar em tendas de impiedade (Salmos 122:2; 84:10). Como um homem desejoso em agradar a Deus e adorá-lo, ele amava a Casa de Deus e estar nela para adorar e aprender.

“SENHOR, eu tenho amado a habitação da tua casa e o lugar onde permanece a tua glória.” Salmos 26:8
“Uma coisa pedi ao Senhor, é o que procuro: que eu possa viver na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a bondade do Senhor e buscar sua orientação no seu templo. Salmos 27:4

Podemos citar alguns motivos para frequentar à Casa de Deus:

1) Mandamento divino: Mas procurarão o local que o Senhor, o seu Deus, escolher dentre todas as tribos para ali pôr o seu nome para sua habitação. Para lá vocês deverão ir, (Deuteronômio 12:5; 16:16).

2) Bênçãos pronunciadas: São Bem-aventurados os que habitam em tua casa; louvam-te sem cessar! (Salmos 84:4;122:4)

3) Refúgio em tempos de dificuldades: Quando o rei Ezequias soube disso, rasgou suas vestes, vestiu pano de saco e entrou no templo do Senhor. (Isaías 37:1; 37:14)

4) Lugar de instrução: E irão muitas nações, e dirão: Vinde, e subamos ao monte do SENHOR, e casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do SENHOR. (Miquéias 4:2)

5) Consolo na velhice: E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade; E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia. (Lucas 2:36-37)

6) O exemplo de Cristo: E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler. (Lucas 4:16; 18:10)

7) O exemplo dos apóstolos: E, adorando-o eles, tornaram com grande júbilo para Jerusalém. E estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus. Amém. (Lucas 24:52,53; João 7:14; Atos 2:46; 3:1)

Os pais não devem se descuidar da vida espiritual de seus filhos (Deuteronômio 6: 1-9), como heranças do Senhor, precisam ser criados para Deus e para adorá-lo em tudo que fizerem. O ensino no caminho em que devem andar (Provérbios 22:6) também se inclui a valorização da Casa de Deus. Siga o exemplo de Eunice, que desde a meninice de Timóteo lhe ensinava as Sagradas letras que o tornaram sábio para salvação, dando-lhe como herança, uma fé não fingida, tornando-o homem de Deus, apto para toda boa obra. (2 Timóteo 1:5; 3:14-17).

Você, líder, professor, não desista de convidar os adolescentes para os trabalhos na igreja, reúna também os pais, envolva-os, convide-os a participar ativamente do ministério de adolescentes, mostre as atividades que são desenvolvidas e como são importantes para seus filhos, conscientize-os da importância da Casa de Deus e como devem valorizar a vida espiritual de seus filhos, preocupando-se desde cedo e não apenas quando for muito tarde!

Ânimo!




Nenhum comentário:

Postar um comentário