quarta-feira, 5 de junho de 2013

Como você define “AMOR”?

Como você define “AMOR”?

       Muitos adolescentes e jovens, tanto moças quanto rapazes, declaram que estar apaixonado é motivo para iniciar a atividade sexual. É claro que o amor é um motivador poderoso de comportamento, mas muitos de nós ainda lutamos para definir o que é amor.
       O amor talvez seja o assunto sobre o qual mais se fala, mais se escreve e mais se canta em toda história. De filmes a músicas até a poesia, todos parecem oferecer uma definição diferente de amor.

Veja algumas:
. “Amar é nunca ter que pedir perdão” – do filme Love Story.
. “Amar é um verbo” – letra de dc Talk.
. “O amor é paixão, obsessão por alguém que não pode viver sem” – do filme Encontro Marcado
. “O amor é uma amizade que pega fogo” – do filme Paixão de Aluguel

       A maioria das definições de amor surte efeito em músicas de sucesso ou roteiros de filmes românticos, mas elas se sustentam no mundo real? Quando se trata de nossos relacionamentos e experiências sexuais, sabemos realmente o que é o amor?
      O amor é um dos conceitos mais complexos e poderosos do mundo, mas descobri que pouquíssimas pessoas parecem entendê-lo. Definir amor é um passo decisivo rumo à compreensão do propósito de Deus e seu projeto para o sexo. Afinal, se você não é capaz de definir amor, como saber se está amando? Se não é capaz de definir amor, como sabe que está sendo amado?   Se não é capaz de definir amor, como sabe se tem um relacionamento de amor e intimidade? Se você não é capaz de definir amor, como pode expressar amor através do sexo? Você não pode!
       A fim de entender por completo o que é o amor, vamos dar uma olhada no que ele não é.

Amor não é um sentimento

        Quando você era pequeno, sua mãe podia obrigá-lo a comer legumes (isso é uma ação),mas não podia obrigá-lo a gostar deles (isso é sentimento). Quando peço às pessoas que definam amor, muitas me dizem que é um sentimento. Mas o amor não pode ser um sentimento porque você não pode comandar uma emoção. Você pode apenas comandar uma ação ou uma decisão.
       Quem pode ordenar que amemos? Deus pode e o faz!
João 13:34 diz: “Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis”.
Efésios 5:25 declara: “Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela”.
       Está claro que o amor é mais que um sentimento. É uma série de escolhas. Quando escolhemos amar, nossas emoções podem ser transformadas, mas o amor é expresso por atos da vondade.

Amor não é sexo

       Nossa cultura ensina que “amor” e “sexo” são palavras intercambiáveis, e que sexo é um instrumento para medir se você está ou não apaixonado.   Também ensina que o sexo é um componente necessário para o relacionamento amoroso. Mas a Palavra de Deus nos dá uma definição de amor que não tem nada a ver com sexo. Sem dúvida, sexo e amor não são a mesma coisa.
       O que torna tão fácil confundir amor e sexo? Saiba que durante a atividade sexual o cérebro libera ocitocina, um “hormônio do amor” que produz sentimentos de empatia, confiança e profunda afeição. Esse “sentimento”, combinado com a tentativa da cultura popular de vender sexo e amor no mesmo pacote, pode levar muitos a pensar que sexo é igual a amor. Como já sabemos que amor não é um sentimento e podemos considerar a definição de amor dada pelo mundo como inconsistente, inegavelmente sexo não é amor.
       Como Deus planejou o sexo para criar um vínculo entre nós, quando escolhemos praticar o sexo fora do casamento viramos os relacionamentos de cabeça para baixo e confundimos as emoções a ponto de uma pessa interpretar sexo como amor. Quando seguimos o plano de Deus, o amor entre um homem e uma mulher já está estabelecido antes que o sexo entre na equação.
       Optar pela satisfação de suas necessidades imediatas agora, ignorando o plano de Deus para o sexo, não é uma expressão de amor. O verdadeiro amor espera até o casamento a fim de proteger você e seu parceiro dos perigos em potencial do sexo extraconjugal, e proporcionará um futuro em que o sexo será melhor.

O amor definido por Deus

        A Palavra de Deus oferece uma definição clara de amor. Acompanhe-me enquanto observamos a palavra “amor” ao longo de várias passagens para encontrar uma definição com o poder de provocar um impacto radical em nossa maneira de viver.
        Em Mateus 22:39, Jesus diz: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”.
Como amamos os outros? Da maneira como amamos a nós mesmos. Essa passagem não está falando de um amor próprio narcisista. Nós nos amamos tendo a plena certeza de satisfazer nossas necessidades. Logo, o verdadeiro amor desejará satisfazer as necessidades da pessoa amada.
       Efésios 5:28,29 oferece outra dica da definição de amor de Deus. Está escrito: “Assim devem os maridos amar a sua própria mulher como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja”.
      Como especificamente amamos a nós mesmos? Pela alimentação e cuidado. Se eu me amo de modo bíblico, então me alimentarei para amadurecer no sentido físico, espiritual e relacional. Se eu me amo de verdade vou me cuidar ou me proteger de qualquer coisa que atrapalhará aquele processo de criação.
       A Palavra de Deus nos dá a definição mais simples de amor – proteger e prover. O verdadeiro amor sempre, sem exceção, procura o melhor interesse da pessoa amada. Sua motivação é sempre “proteger e prover”.
       Como o sexo se encaixa na definição de amor de Deus? Quando o sexo é restrito ao matrimônio, é uma bela maneira de suprir as necessidades físicas e emocionais de seu parceiro. Mas fora do casamento, o sexo deixa você e seu parceiro vulneráveis a danos. Quando opta por praticar o sexo fora do casamento, você falha em proteger seu parceiro ( e a si mesmo) das consequências devastadoras em potencial como gravidez não planejada, DSTs, mágoa e impossibilidade de alcançar objetivos.
       Quando agimos fora do projeto de Deus, os limites entre amor e sexo tornam-se indistintos. Não confunda sentimentos calorosos com amor. E não aceite a mentira de que o sexo é a melhor maneira de expressar seu amor por quem você gosta. Deus projetou o sexo para o casamento para a nossa própria proteção. Quando a felicidade, segurança, crescimento espiritual e saúde de outra pessoa são tão importantes para você como se fossem suas – a ponto de você desejar proteger a pessoa do dano potencial que o sexo fora do casamento pode trazer – então você sabe que encontrou o amor.

Extraído (com alterações) de Verdade Nua e Crua. Josh McDowell com Erin Davis. CPAD, 2012.

Outros artigos de temas afins (links abaixo):


Nenhum comentário:

Postar um comentário