quarta-feira, 1 de maio de 2013

“Controle o próprio fogo!”


“Controle o próprio fogo!”

Numa sociedade permissiva, em que se vê quase tudo na televisão, no teatro e nas revistas e, para ter maior audiência, desrespeita-se o direito alheio e desafiam-se os costumes, vale a pena refletir sobre a importância de se canalizar um rio. Deixamos o rio correr selvagem ou controlamos suas águas?
Os automóveis e aviões funcionam porque aprendemos a controlar seu fogo. Dá-se o mesmo com balões, navios, caldeiras de indústrias e fogões. Quando o homem aprendeu a controlar o fogo, progrediu de maneira inacreditável. Para isso, foi preciso conhecer seus dois poderes: o construtivo e o destrutivo. O fogo continua mortal e perigoso quando fora de controle. Vulcões, incêndios nas matas e em edifícios e perda de controle dos motores são desastres certos. Quem não controla o fogo ou morre ou mata!

Dentro de nós também existe fogo: são paixões, sentimentos que, controlados, nos levam onde queremos; descontrolados, onde não queremos. A Bíblia é clara quanto a isso, e ensina que devemos dominar sentimentos e desejos. Não é certo negar que existem ou viver como se isso não existisse como se tudo fosse pecado e proibido. Mas soltar as rédeas e fazer tudo o que temos vontade é no mínimo, burrice, como diz a Bíblia, tolice!

Ninguém chega a lugar algum pisando apenas no acelerador do carro: é desastre na certa. Em outras palavras: os freios existem para ajudar as pessoas a alcançar seus objetivos. O controle do fogo existe para que possamos construir, fabricar utensílios, voar, andar de barco, cozinhar etc. Quem sabe controlar o fogo faz isso, constrói. Quem dá fogo demais se dá mal. Carro com fogo demais explode, com o fogo controlado vai longe. É o controle do fogo que faz as máquinas funcionarem. Assim também é o controle em nossas vidas, o que a Bíblia chama de domínio próprio.

Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento; ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade; à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor. Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos. Todavia, se alguém não as tem, está cego, só vê o que está perto, esquecendo-se da purificação dos seus antigos pecados.  2 Pedro 1:5-9 (negrito nosso)

Liberdade demais é fogo demais”
Erram e chegam a ser cruéis os que levam adolescentes e jovens a fazerem tudo o que eles têm vontade. É a mesma coisa que dizer: - Ponha fogo onde você quiser! Os insensatos (sem juízo) fazem sempre o que tem vontade e isso sempre traz sérios prejuízos não só para eles, como também para outras pessoas. A disciplina ainda é a atitude mais inteligente de se tomar, quando estão em jogo sua vida e os direitos dos outros.

Nossa sociedade também é feita de milhões de pessoas egoístas que não gostam de controlar seu próprio fogo. Há aqueles que não aceitam nenhum tipo de disciplina e proibições. É este controle que põe fim a guerras ou abre espaço para as tréguas. O domínio do fogo trouxe enorme progresso, porém o fogo descontrolado causou destruição e luto.  

Fuja das paixões da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor. 2 Timóteo 2:22

Amor é fogo controlado”
Amor é fogo controlado. Paixão é fogo selvagem que a gente acende e sopra e depois se queixa que está queimando. É ótimo para as novelas e histórias apimentadas, mas na vida real é outra realidade e seus prejuízos e desastres não são expostos nos programas de TV.
Aprenda com os fabricantes de avião: se controlarmos nosso fogo, voaremos para onde quisermos. Mas, primeiro é preciso contê-lo. A Bíblia diz: “Fuja das paixões da juventude...” (2 Tm 2:22)


Proibir-se é um ato inteligente! Tolice é conceder-se a todos os prazeres da vida e chamar isso de filosofia. Quem não sabe para que servem os freios e o acelerador de um carro não sabe dirigir. Na vida, acontece a mesma coisa. É sábio quem sabe pisar no freio e no acelerador, no tempo certo, na hora certa, do jeito certo. Proibir faz bem, permitir também, depende de como, de quando e do porquê.

Controlemos o nosso fogo, no amor e na vida nem tudo é válido!

“ O amor é paciente (...) tudo espera e tudo suporta.” (1 Coríntios 13:4,7)

Leia mais:

- Melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade. Provérbios 16:32
- O tolo dá vazão à sua ira, mas o sábio domina-se.  Provérbios 29:11
- E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível. Pois eu assim corro, não como a coisa incerta; assim combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado. 

1 Coríntios 9:25-27


Adaptado de Adolescentes em busca de algo mais 2. Paulinas, 2002.

Nenhum comentário:

Postar um comentário