segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

RESPOSTAS DO ESBOÇO - ESTUDO BÍBLICO - COLOSSENSES

RESPOSTAS DO ESBOÇO – ESTUDO BÍBLICO: COLOSSENSES.

A carta aos Colossenses foi motivada pela introdução de doutrinas errôneas na igreja. Segundo Pearlman, é provável que tenha aparecido um mestre propagando um sistema doutrinário que misturava o legalismo com a filosofia pagã. Era o elemento pagão no sistema – conhecido posteriormente como gnosticismo – que constituía o maior perigo para fé da igreja.
Mas no que consiste o gnosticismo? Os gnósticos – de gnosis, palavra grega que significa “conhecimento” – vangloriavam-se de possuir uma sabedoria muito mais profunda do que a revelada nas Escrituras e era privilégio de poucos. Eles consideravam a matéria má em si, razão por que um Deus santo não a poderia ter criado. Os anjos, diziam eles, eram os criadores da matéria. Um Deus puro não se comunicava diretamente com o homem pecador, mas por meio de uma cadeia de anjos intermediários, que formavam uma espécie de escada.”(PEARLMAN, 2006)
Quais os equívocos que tal heresia pregava colocando a igreja em risco? Tal heresia nega a soberania e a divindade Jesus, também não o considera como único mediador entre Deus e os homens, colocando-o no grupo de anjos mediadores. Paulo corrige o erro, demonstrando que Jesus é o Criador do universo e dos próprios anjos, Ele é o único mediador e reconciliador. Jesus é Deus!
Veja bem, estudar essa carta pode ser interessante e edificante. Convido você a estudarmos sobre a carta aos Colossenses, faça suas pesquisas, preencha o esboço e no próximo mês compartilharemos as respostas.
Bom Estudo!
ESBOÇO
1.Autor: O apóstolo Paulo
NOTA: Os Colossenses, tendo ouvido falar da prisão de Paulo, enviaram seu ministro Epafras para informar ao apóstolo a situação (Cl 1:7,8). Paulo sabendo que falsos mestres procuravam adicionar à fé cristã uma doutrina que era uma mistura de judaísmo e filosofia pagã, ele escreve a carta para combater o erro.
QUE LIÇÃO TIRAMOS DISSO? Assim como Paulo, nós devemos estar atentos às influências errôneas e modismos espirituais contrários à Palavra de Deus no meio da igreja, em um ministério ou grupo. Não podemos ficar despercebidos, mas procurar combater com urgência todo e qualquer ensinamento contrário à Palavra de Deus.
2. Local e Data: Provavelmente escrita em 60-64 d. C. Para Resse em 61 d.C e para Klassen 62 d.C (Bíblia em ordem cronológica, Vida, 2003, p.1228)
3. Propósito:
Geral: uma mensagem de boa vontade para exortar e ensinar os crentes;
Específico: para contestar erros doutrinários que surgiram da mistura de ensinos do judaísmo com a especulação oriental e filosófica. Essas heresias tendiam a obscurecer a glória divina de Cristo.
4. Conteúdo:
I. Prefácio e saudação (1:1-12)
II. Explicação: a doutrina verdadeira é declarada (1:13-2:3)
III. Refutação: a falsa doutrina é desmascarada (2:4-23)
IV. Exortação: é exigida conduta santa (3:1 – 4:6)
V. Conclusão e saudações (4:7-18)
5. A doutrina verdadeira é declarada – Qual sua explicação? (1:13-2.3)
1) Quanto a pessoa e posição de Cristo (1:14-19):
a) Ele é nosso redentor por seu sangue reparador (1:13,14);
b) ele é o cabeça da criação natural – o universo –  porque é seu criador (1:15-17);
c) Ele é o cabeça da criação espiritual – a Igreja – porque, como ressuscitado, Ele a criou (1:18);
d) ele é o preeminente, pois nEle habita a plenitude dos poderes e atributos divinos (1:19)
2) A obra de Cristo – uma obra de reconciliação (1:20-2:3):
a) o âmbito total da reconciliação – o universo inteiro, tanto material, quanto espiritual (1:20);
b) os sujeitos da reconciliação – aqueles que tinham sido inimigos de Deus (1:21);
c) o propósito da reconciliação – apresentar os homens santos, puros e irrepreensíveis na presença de Deus (1:22);
d) a condição da plena consumação da reconciliação – a constância da fé (1:23);
- Como esse conhecimento pode ajudar os adolescentes a se protegerem das heresias que distorcem a verdade sobre Jesus? Se eles conhecerem a pessoa e obra de Jesus Cristo (Cristologia), e não apenas conhecerem as informações sobre Ele, mas também manterem um relacionamento pessoal com Jesus, certamente não serão confundidos por heresias que distorcem a Palavra de Deus e que pregam erroneamente sobre Jesus.
(FAÇA UMA PESQUISA SOBRE O QUE AS HERESIAS DIZEM SOBRE JESUS CRISTO E REFUTE COM A PALAVRA DE DEUS, DEIXE-OS CONSCIENTES E CONVICTOS SOBRE QUEM É JESUS E ESTIMULE-OS A UM RELACIONAMENTO E COMUNHÃO COM ELE)
6. O autor da carta adverte os colossenses a não se deixarem enganar pelos raciocínios falsos dos filósofos (2:4-7), porque em Cristo eles têm a plenitude da revelação divina (2:3). Contra quais erros o autor previne os Colossenses? (2:4-23).
Paulo refuta e desmascara as falsas doutrinas, prevenindo e advertindo os Colossenses contra os seguintes erros:
1) Gnosticismo (2:8-10): os cristãos devem ter cautela com argumentos da filosofia humana, que não são mais do que princípios elementares, ou rudimentos dos conhecimentos humanos (2:8). Eles não precisam de uma perfeição de conhecimentos, os chamados “elevados” dos gnósticos, porque, como cristãos, desfrutam da plenitude daquele em quem habita a plenitude da Divindade, o Senhor de todo poder e autoridade.
2) Legalismo (2:11-17): Paulo demonstra que os cristãos passaram por uma circuncisão espiritual que representa a morte aos pecados do corpo, que exprime externamente na prática cristã no batismo (2:11,12); ele mostra ainda a relação com a lei moral (2:12-15). Mortos em delitos e pecados, estavam condenados pela Lei, mas Cristo, por sua morte, pagou a pena da lei e anulou a dívida deles (Gl 3:13,14) e, finalmente, também expõe  sua relação com a lei cerimonial (2:15,16), agora, desde que Cristo veio e cumpriu os símbolos, eles tornaram-se desnecessários, assim como os cristãos hoje, não estão obrigados a observar as festas ou dias santos dos judeus da época.
3) Ascetismo (2:20-23): Ensina que a mortificação do corpo e a renúncia ao conforto físico são necessárias para a santidade. Ensina também certas restrições como de alimentos e regras feitas por homens para alcançar a santidade (2:21,22). Paulo exorta que essas restrições, embora dêem aparência de piedade e humildade àqueles que as observam, não podem, em si mesmas, mortificar os atos da carne (2:23) O cristão não precisa dessas proibições, porque Cristo morreu para o pecado e vive uma nova vida com Cristo (2:20).
- Alguns desses erros também consistem em perigos para fé cristã hoje?
Sim, podemos apresentar alguns como exemplos, mas você encontrará outros. Muitas heresias não acreditam na deidade de Cristo, outros dizem que Ele foi um médium, um guia, outros falam dele como profeta que não cumpriu sua missão por não ter casado, outros dizem que foi um revolucionário etc. Há também aqueles que retornam ao Velho Testamento, trazendo rituais e práticas desnecessárias e gerando superstições; outros que pregam que a salvação é por obras de caridade etc.
7. Quais as exortações quanto à conduta cristã exigida? (3:1-4:6)
Podemos destacar 4 delas: 1) A união do cristão com Cristo e a sua conduta em vista disso, ou seja, como refletimos Cristo em nossa vida no dia a dia (3:1-4); 2) a morte do “velho homem”- o abandono do que pertence à natureza terrena (3:5-9);  3) revestir-se do “novo homem”- o cultivo da graça e virtudes da nova vida em Cristo (3:10-17) e 4) conselhos à família como os deveres dos diferentes membros do lar cristão: esposas, esposos, filhos, pais etc. (3:18-4:1).
Podemos mencionar ainda uma seção de companheirismo: Paulo faz o pedido para que orem por ele, e dá conselhos acerca da conduta social (4:3-6)
- Como essas exortações também servem para nossas vidas?
A conduta cristã é imprescindível, sem que reflita Cristo e seus ensinamentos não passa de mera religiosidade. Quem diz ser seu discípulo deve andar como Ele andou (1 Jo 2:6) e renunciar, negar a si mesmo (Lc 14:33). Isso se reflete não só na igreja, mas nos relacionamentos com o esposo, com a esposa, com os filhos, com os pais, com os irmãos (ãs), com os outros, no trabalho, na escola, em tudo e em qualquer lugar. Uma nova criatura em que as coisas velhas não mais prevalecem, ficaram para trás, agora se fez novo (2 Co 5:17) e disso testifica não só com palavras, mas também com ações, com frutos  testemunhando que é um filho de Deus  (Jo 15; 1 Pe 2:11,12; 4:2; Fp 2:15,16 etc.)
Consultas:

Bíblia Thompson, Vida, 2007.
Bíblia em ordem cronológica NVI, Vida, 2003.
Através da Bíblia livro por livro, VIDA, 2006. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário