segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

"Até onde posso ir?!"


Até onde posso ir?

Essa pergunta é bem frequente no namoro, a preocupação de até onde ir e o que fazer com o(a) namorado(a). 

Por um lado é uma preocupação positiva, quando a motivação dessa pergunta é a preocupação em manter-se puro no relacionamento e não se sabe muito bem como proceder para isso.

Saiba que quanto mais você avançar no envolvimento físico no relacionamento, mais perto da relação sexual você estará. Um passo leva a outro e vocês vão chegando cada vez mais perto.

Observe essa pequena ilustração:

Você está indo pela estrada, dirigindo o seu carro (sonhar é bom...). Você tem a permissão da auto-escola, mas ainda não tem a sua carteira de motorista. Então, você dá a partida (nenhum problema), você continua, não sabe bem como será, nem tanto o que está fazendo, mas o carro está andando na estrada... (bom, até agora não parece haver problema). Agora você afunda o pé no acelerador, para testar a potência do motor (hum...). De repente, o carro está fora de controle, foi tão rápido, você nem sabe como isso aconteceu (problema sério). Dentro de poucos segundos... PLAFT, PLEFT, PLOFT, PLUUUUFT!!!! Você colide com um obstáculo na estrada (problemão). 


Daí você pergunta: mas o que isso tem a ver com a área sexual? Tudo a ver, pois é exatamente isso que acontece quando você vai avançando pela “estrada” em direção ao ato sexual.

Antes mesmo de você namorar, deve estabelecer o padrão para seu namoro e isso deve ser conversado com seu futuro namorado (a).   Ter isso em mente é importante, pois deixa claro um para o outro o modo como deve ser tratado e respeitado. Agora, é claro, se você não levar isso a sério, pouco vai adiantar estabelecer qualquer padrão.

O adolescente, assim como o jovem cristão, deve ter em mente o desejo de uma vida pura, começa assim, esse compromisso com Deus antes de um compromisso com o outro é fundamental. E como manter-se puro em seu caminho? Observando a Palavra de Deus! (Salmos 119:9). É na Palavra de Deus que encontramos o padrão de Deus para nossos relacionamentos, quem vive conforme a Lei do Senhor, andam em caminhos irrepreensíveis, esses são felizes (Salmos 119:1).

A Bíblia mostra como as coisas saem do controle, vemos em 1 Tessalonicenses 4:3-7 o seguinte:

"A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa, não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus. Neste assunto, ninguém prejudique a seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade. "  1 Tessalonicenses 4:3-7 (NVI)

Observe que o problema está relacionado à prostituição, sim, isso mesmo, “brincar com sexo” ou mesmo quando se diz "levar à sério", mas fora do contexto do casamento – é imoralidade sexual. Quando você faz isso, defrauda o outro(a). Defraudar? Significa ultrapassar o certo, os limites estabelecidos, exceder, ir além de onde Deus quer que você vá. Quer dizer também, roubar, tomar aquilo que não pertence a você, destruindo assim seu futuro e o dele(a).

O versículo acima começa dizendo: Essa é a vontade de Deus! Veja bem, embora vivemos numa sociedade onde o pecado sexual pode parecer comum e aceitável e até mesmo recomendado por alguns, você não deve se desviar da verdade e da santidade de Deus estabelecida para sua vida. Não rebaixe seus padrões morais e não se conforme, nem se acomode ou mesmo nem tão pouco se adaptando às ideias e tendências contrárias à Palavra de Deus. Mas apresente seu corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus (Rm 12:1,2).

Perceba que devemos proceder diferente, resistir às formas prevalecentes e populares do proceder desse mundo e em contrário, proclamar as verdades eternas e os padrões justos da Palavra de Deus, aborrecendo o que é mau e conformando a mente à maneira de Deus. (1 Co 1:17-24; Rm 12:9; 1 Jo 2:15-17). 

Mesmo sendo tão jovem, você pode ser um exemplo, um padrão dos fiéis na pureza e no comportamento (1 Tm 4:12). 



Por isso, é melhor evitar antes, saiba utilizar os sinais no relacionamento e não ultrapasse antes do tempo devido. Nenhuma justificativa serve para arriscar seu futuro e desobedecer a Deus, as consequencias são inevitáveis. Se seus desejos sexuais ficarem fora de controle e você se deixar dominar por eles e pela sensualidade, um abismo chamará outro e você um dia baterá de frente com a realidade do engano e da frustração.

Gravidez indesejada, doenças sexualmente transmissíveis, relações “descartáveis”, recorrentes frustrações amorosas, culpa e outras consequencias multidimensionais são alguns dos possíveis resultados de quando se perde o controle do “carro na estrada”. 

Assim como as regras de trânsito, nós também precisamos atentar para os padrões divinos, e não andarmos de modo alienado como a multidão, seguindo desenfreada seus desejos e vontades.

Ah, alguém pode dizer que se arriscou “na estrada”, andou na velocidade acima regulada, ultrapassou o sinal e “escapou”, mas até quando essa conduta ficará isenta de responsabilidades? Não se engane, veja o que diz 1 Ts 4:6,8: “[...] O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. Portanto, aquele que rejeita estas coisas não está rejeitando o homem, mas a Deus, que lhes dá o seu Espírito Santo.” 

Alguns namorados ao envolver-se não respeitam os limites estabelecidos para o namoro e terminam indo longe demais, com isso, privam-se do que poderia ser um relacionamento maravilhoso no futuro. Seja sábio, escolha o melhor ainda em sua mocidade.

   

Veja alguns conselhos de como manter-se puro até seu casamento em Aprendendo a Resistir e a Esperar no Senhor... 


Deus abençoe sua vida!

Consultas: 

Bíblia BEP, CPAD
Sexo, desejando o melhor, de Clair & Jones, Jumoc, 1995.

Nenhum comentário:

Postar um comentário