terça-feira, 16 de agosto de 2011

Di-áLogo!!! 2

 
Tratar do tema sexualidade ainda é um “papo meio sinistro” em muitos lares. Já ouvi muitos pais e mães compartilharem suas dificuldades em tratar desse assunto com seus filhos adolescentes. É importante que os pais tenham a consciência de que a orientação sexual dos filhos não é responsabilidade da escola, governo, mídia, amigos e nem mesmo da igreja, mas é uma responsabilidade prioritária dos pais: pai e mãe! Se há dificuldades faça um esforço pelo bem de seus filhos e esclareça o mais honestamente e naturalmente possível. 

Alguns pontos importantes para esse diálogo:

- Adquira serenidade e segurança para tratar do assunto com seus filhos;

- Lembre-se que a sexualidade é parte natural da nossa existência e que foi o próprio Deus quem fez;

- Estabeleça um ambiente de confiança e acolhimento, não sorria e nem se escandalize com os questionamentos deles;

- Não deixe a conversa pra depois, não fuja do assunto, não deixe passar...

- Seja direto e use uma linguagem compreensível para eles;

- Não responda sem levar alguns critérios em consideração como, por exemplo: biológico, científico, espiritual (use a Bíblia) e sociocultural;

- Não tenha pressa, permita que seus filhos retomem o assunto quantas vezes desejarem (mesmo que seja a mesma pergunta);

- Esclareça com paciência e serenidade;

- Veja o que acontece com o mundo sobre essa temática, fique por dentro também do mundo de seu filho adolescente, sempre exponha o padrão de Deus para sexualidade de seus filhos; 

- Despertar competência crítica do adolescente diante das imposições de padrões contrários aos de Deus sem despertar preconceitos e violência contra o próximo; 

- Quando for falar a respeito dos órgãos sexuais, não infantilize nem censure alguma denominação usada pelos adolescentes, trate do assunto usando os nomes corretos espontaneamente;

- Não rejeite a forma de o adolescente perguntar, aceite, senão ele pode se afastar, procurando outro meio ou pessoa para esclarecer suas dúvidas;

- Compartilhe suas experiências ligadas às dúvidas e questionamentos deles;

- Caso encontre muita dificuldade e tenha dúvidas a respeito de algum assunto ligado ao tema que o adolescente solicitar, seja honesto e diga que precisa analisar melhor, pesquisar, se possível, vejam juntos, discutam e se informem melhor, mas nunca deixe de abordar o assunto, nem esqueça de retomar realmente, se interesse em buscar as respostas e volte a falar com o adolescente (não esqueça);

- Conscientize o adolescente sobre a importância de conhecer seu corpo e viver de bem com ele, mesmo com tantas mudanças acontecendo na adolescência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário